Branding para pequenos negócios | 6 mitos que todo empresário deveria saber.

Um branding bem feito pode construir sua reputação, colocar sua empresa a frente dos concorrentes e proporciona a chance de ser o líder no segmento e ditar tendências – como preço, qualidade e demanda. Reconhecimento por nome ganha a confiança do consumidor e, após isso, a fidelidade dele. Mas antes de todo esse processo possa acontecer, alguns detalhes de todo esse processo de branding para pequenas empresas deve ser esclarecido. Vamos conversar sobre os os maiores mitos que as pessoas acreditam e alguns princípios que você pode levar para toda empresa 🙂

1. Uma marca é um logo e a identidade visual.

Você já deve ter escutado isso antes. Claro, em certos contextos, você pode chamar um logo de marca, mas estamos perdendo a visão macro aqui. Não estamos falando de rótulos de vinho, por exemplo. Nós estamos falando de tudo que a sua empresa representa, acredita e faz algo sobre. Uma marca é muito mais do que os materiais que produz ou serviços que presta. O seu logo é apenas a assinatura que representa a sua companhia, a sua identidade visual é o “look and feel” que ela representa. A sua marca é a relação emocional e psicológica que você mantém com seus consumidores.

2. Marketing  e branding para pequenas empresas é a mesma coisa.

Esse é um mito muito comum e que a maioria dos empresários – sejam pequenos ou grandes – acredita fielmente. Entender a diferença pode salvar a vida da sua empresa e colocá-lo a frente dos seus concorrentes. A maior diferença entre eles é que o branding para pequenos negócios depende do público para existir, e o marketing não precisa.

Branding – tanto para pequena empresas quanto para grandes – é uma via de mão dupla. É a combinação do que a sua empresa representa (os valores da marca) e o feeling que desperta nas pessoas quando elas pensam na sua empresa (imagem da marca). São as opiniões que as pessoas tem sobre a experiência de cliente que você oferece, os demos dos seus produtos, as suas ligações de vendas, a suas políticas de troca. Um bom branding é quando as pessoas entendem que a empresa tem um comportamento confiável e constantemente entrega o que promete.

Marketing é uma atividade orientada a um objetivo. É o método utilizado para conquistar seus objetivos comerciais, por exemplo, conquistar mais clientes e conquistar mais dinheiro vindo desses clientes. O marketing apresenta ao público o que a sua empresa oferece e faz os consumidores virarem as cabeças para a sua direção. Inclui anúncios, promoções, eventos e engajamento em mídia social. Também temos métodos mais vanguardistas, como marketing de guerrilha (ações inusitadas, por exemplo), branded content (sites, blogs, etc) e comunicação em novas mídias.

3. Eu estou começando minha empresa agora, eu não preciso de branding nesse momento.

Erro grande, erro rude – como diria Deus no Porta dos Fundos! A realidade é que você não tem opção, nesse caso. Não importa se a sua marca é grande ou pequena, ela já existe. Nos negócios – e em quase tudo na vida – você deve começar já sabendo onde quer terminar. Sabendo quais são os seus objetivos de curto, médio e longo prazo possibilita que você continue avançando com menos indecisão e confusão. Uma vez que você já possui uma marca, comece a trabalhar o quanto antes influenciando seus consumidores em como você quer que a sua empresa seja vista e entendida. Não espere!

A percepção dos consumidores certamente não espera pela sua iniciativa,  os seus concorrentes menos ainda. Qual imagem você quer projetar? Como você quer que o público perceba você? Quais características você quer que as pessoas associem a sua marca?

4. Eu tenho um produto incrível, eu não preciso focar em branding.

Não focar em branding é um tiro certeiro em fazer o produto falhar. Um bom branding não faz um produto ruim vender, mas um branding ruim também não fará um produto ótimo vender.

Pense em como você pensa em cotonete para os bastonetes com algodão, ou em como você sempre pensa em xerox, ao invés de fotocópia. Esses são dois grandes exemplos de como um bom produto, aliado a uma marca forte pode tornar-se o ‘nome social’ do produto e dominar o mercado. Se você conseguir um ótimo reconhecimento de marca e continuar no processo de ser o mais procurado no seu nicho, logo você vai conhecer o ‘efeito onda’, onde quanto mais um grupo acredita em algo, o resto das pessoas eventualmente também acreditará. Todos nós, como seres humanos, vamos no ‘efeito onda’ porque confiamos nas opiniões de nossos amigos e família.

Embalagens são um outro ponto essencial de porque produtos precisam de branding. Mesmo que a sua empresa venda o melhor widget multifuncional que ninguém jamais viu (com dois suportes para copo!), o produto sempre vai estar embalado e, nessa hora, quem vende mesmo é a embalagem. Nada de benefícios ou de características do produto. É a embalagem que chama a atenção e que define se aquilo será comprado ou não. O que captura o olhar são as cores, contraste, clareza, imagens e tipografia. Coloque tudo isso junto do jeito certo e você incita as emoções desejadas, como o impulso pela compra. Pequenas empresas que atuam no varejo, a embalagem é o branding do produto. Empresas que não entendem isso, continuarão a ver seus super produtos parados nas prateleiras.

5. A companhia controla o branding.

Isso era parcialmente verdade lá pela década de 50 e 60, mas hoje em dia, especialmente com a internet, não poderia estar mais longe da verdade. Em tempos de fóruns, blogs e mídias sociais os consumidores estão discutindo marcas com outros consumidores em quem eles confiam: seus amigos e seguidores. Novidades viajam rápido e longe. Assim como críticas ruins.

Enquanto você tiver uma empresa, pessoas falarão bem e mal sobre seus produtos e serviços. Você controla o que as pessoas pensam e falam? Claro que não! Você pode, por sua vez, influenciar as pessoas em como ver a sua empresa pelas ações que você aprova e – num patamar mais abaixo – pelo que a sua empresa diz. Sua empresa cumpre promessas? Seus produtos ou serviços superam expectativas? Se você oferece produtos ou serviços únicos e inovadores, as pessoas lembrarão de você por isso. Se você oferece uma experiência de usuário confiável e consistente, as pessoas vão gostar e recomendar você. E se a sua empresa tiver qualquer postura questionável, os consumidores enxergarão isso, discutirão, criticarão e dirão ao mundo sobre.

6. Branding para pequenos negócios requer um alto investimento.

Branding para pequenos negócios cabe em quase qualquer orçamento. Uma vez que você conseguiu posicionar-se perante seus concorrentes e divulgou uma mensagem clara, basta começar a se comunicar com as pessoas. Seja você você mesmo (mas seja bacana!) e ofereça valor para o seu público. Disponibilize recursos e informações que seja útil para eles, faça perguntas e não tente vender nada nesse processo. Descubra quais sites, blogs e redes sociais o seu público esta e passe a falar com eles por eles.

Além do mais, há diversas maneiras fáceis de afinar a imagem da sua marca, como um SAC atencioso, conversas telefônicas personalizadas, assinaturas de e-mail consistentes, envio de cartões de boas festas. Atualmente as pessoas tem apreciado muito mais as pequenas atitudes, e deixam passar ações grandiosas que não as atinja pessoalmente. O foco não está mais em quanto você gastou promovendo a sua empresa e sim em ter certeza que a sua identidade visual e mensagem verbal estejam claras e alinhadas com os valores e visão da sua empresa.

Depois que seu plano for colocado em prática, nós recomendamos que você tenha uma verba separada para o seu logo e identidade visual. Essa é a assinatura da sua marca. O time de criação da Borbolla•baroni conta com experientes designers que serão capazes de transmitir os valores, nicho e posicionamento em um design impressionante e significativo, representando a sua empresa e todo seu potencial. Claro que sempre haverá a opção de falar com o filho do sobrinho do primo do dono da padaria da rua da sua sogra que fez um curso ótimo de Photoshop que faria de graça ou por um preço menor, mas seria a mesma coisa que você assinar um documento com o seu dedão.

Sem Comentários

Deixe um Comentário: