Crise econômica: investir em marketing?

Durante nossas reuniões com prospects, uma das perguntas que mais escutamos é: “Mas vale a pena investir em marketing, durante a crise?” e nossa resposta é sempre: sim!
Um dos melhores artigos que já lemos sobre isso é esse do Agnelo Pacheco, mas queremos falar sobre o assunto! Vamos lá?

1. Apareça e agregue valor

Estar presente nos veículos de comunicação é uma necessidade em todos os negócios. Fazer sua marca ter mais presença nesses meios é importante mesmo em tempos estáveis. Torna-se fundamental ter uma estratégia que fortaleça sua marca para se manter na mente dos consumidores. Investir nos meios digitais é uma boa solução, já que de todas as mídias, as digitais estão super em alta e são de super baixo custo.

2. Identifique seu produto estrela

Caso sua empresa ofereça uma grande gama de serviços/produtos, identifique aquele que têm o melhor custo benefício, o que têm menos custo para ser adquirido/oferecido e invista num bom marketing nele.

Pode acontecer de não aumentarem as vendas durante a crise e o investimento em marketing fazer sua empresa continuar com os mesmos números de antes. Mas será suficiente para manter uma boa imagem, seus valores e quando a crise se for, você voltará com mais força ainda.

3. Tenha parceiros!

Tempos difíceis pedem soluções criativas e a melhor forma de conseguir essas soluções é enxergando o mercado ao seu redor. Estimular os negócios próximos à você faz a micro-economia girar e isso é rentável para todos. Procure parceiros que possam ajudar a fortalecer sua marca na internet, nas mídias sociais, faça sua marca aparecer mais!

4. Quem é visto, é lembrado.

Como o artigo que mencionamos no começo do post, em tempos em que todos cortam verbas de comunicação, quem continua a aparecer é lembrado. Ninguem para de consumir durante a crise, as pessoas na verdade pensam mais antes de comprar isso ou aquilo. Manter sua marca viva na memória – e tornar-se um desejo – é uma super saída enquanto seus concorrentes se escondem.

Um exemplo atual dessa “fórmula” foi o novo aplicativo do Grupo Pão de Açúcar, que mesmo em tempos de crise, buscou parcerias para poder manter-se no top of mind de seus consumidores. Ao lançarem o aplicativo, eles se mantém no radar dos consumidores. Como trata-se de uma rede com uma infinidade de produtos, a solução criativa foi identificar o maior valor agregado: os clientes e seus hábitos de compras. A parceria veio junto aos fornecedores, ao implementar um algoritmo capaz de identificar os padrões de compra de cada consumidor – quer mais personalizado que isso? – e oferecer descontos significativos, sem precisar perder porcentagem de lucro! Demais, não é?

 

Sem Comentários

Deixe um Comentário: